Coletiva de Impressa Marco Feliciano

Watch live streaming video from waptv at livestream.com


A frieza espiritual está contagiando o povo "Evangelico", são raras as pessoas e congregaçoes que buscam com fervor a poder de Deus, não um poder que nos faz saltar, pular e até gritar, mais sim um poder que transforme as nossas vidas de dentro para fora. Precisamos de reformadores nesse tempo do fim, precisamos de pessoas que não estejam ligadas a nenhum grupo "religioso", mais ligadas com a sacrosanta palavra de Cristo.

Em Cristo, Roniery Guedes.

3 comentários:

Hermes C. Fernandes disse...

Olá Roniery!

Parabéns pela iniciativa do blog.
Já estou seguindo.

Se desejar retribuir seguindo também o meu, ficarei muito honrado.

www.hermesfernandes.com

Roniery Guedes disse...

Amén queridão, muito obrigado.
Fica com Deus.

Elaine Cândida disse...

Verdade, Roniery.

A frieza espiritual está se disseminando em nosso meio, implantando nos homens o interesse apenas em bens materiais e trazendo-os satisfação com promessas temporais, voltadas unicamente para esta vida aqui.

Diante de profetadas sobre bens e conforto, fama e riquezas, reconhecimento e prestígio, as multidões deliram. Mas diante da Palavra sacrossanta do Senhor Jesus Cristo, aquela que abre as feridas da alma, trata e as liga, verte o bálsamo e acompanha a cura de perto, poucos se alegram, poucos glorificam, poucos adoram.

Infelizmente (ou felizmente), é o cumprimento daquilo que o próprio Senhor falou: "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." (Mt 24.12)

Estamos no final dos tempos. Que o Senhor encontre em nós as exceções, aqueles em cujos corações o amor permanece aceso, ardendo, incendeando nossas almas e o mundo ao nosso redor. Pois certa vez, nosso Senhor questionou: "Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?" (Lc 18.8)

Minha oração é para que possamos responder por nós mesmos a essa pergunta com nossas atitudes, amando o Pai primeira e fundamentalmente pelo que Ele é, e não pelo que Ele tem.

Em Cristo, que não nos deixa esquecer que o Céu é o nosso alvo.

Elaine Cândida

Postar um comentário